Tudo o que ainda não sabes sobre o André Ventura

André Ventura, o polémico candidato do PSD e CDS-PP à Câmara Municipal de Loures já escreveu um livro com a Maya e é fluente em Hebraico.

Licenciado em Direito pela Universidade Nova de Lisboa e doutorado em Direito Público pela University College Cork, na Irlanda é actualmente professor auxiliar (não faço ideia do que seja tal) da Universidade Autónoma de Lisboa e professor convidado (melhor ainda!) da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, onde aliás exerce as funções de subdiretor do mestrado em Direito e Segurança (claro!).

Vários artigos científicos publicados. Fluente em inglês, espanhol, árabe, francês e hebraico. E aposto que é uma máquina nos lençóis.

Bom, o mesmo André Ventura é comentador televisivo, dedicado a temas de futebol, política e justiça. Quer muito mudar o SLB e até escreveu um livro sobre isso. Em co-autoria com taróloga Maya. É.

O agora o candidato do PSD e CDS-PP à presidência da Câmara Municipal de Loures mostrou que um bom cérebro também é capaz de ser arruinado por retórica barata e delírios típicos do capitalismo selvagem. Disse ele:

“Recentemente disse que somos demasiado ‘tolerantes com algumas minorias’. De que minorias falava? Vou-lhe ser muito directo: eu acho, e Loures tem sentido esse problema, que estamos aqui a falar particularmente da etnia cigana. (…) em Portugal temos uma cultura com dois tipos de coisas preocupantes: uma é haver grupos que, em termos de composição de rendimento, vivem quase exclusivamente de subsídios do Estado, outra é acharem que estão acima das regras do Estado de Direito.”

E o querido tem toda a razão! Ninguém acima do estado de direito! Especialmente quem o usa para defender populismos e assim subir mais um degrauzito desta pirâmide, né?

Andrézito veio, apesar de tudo, reforçar que mantém a sua opinião:

Compreendo todas as especificidades, costumes e padrões civilizacionais de todas as raças, mas eles não podem esbarrar com os princípios do Estado de Direito constitucionalmente consagrados.”

Já reparaste que se repete muito, não já? Bom, alguém pergunte ao Ventura se durante todos estes anos o Estado de Direito mexeu o cu e – acima de tudo! – deu o exemplo de cumprimento, seriedade e afins quer tenha sido aos ciganos, ou às restantes minorias (ele na verdade refere-se a tudo o qu’é pobre e que sabe perfeitamente o que dizer para agradar ao seu eleitorado classe-média “que sempre trabalhou muiiiiito! e que odeia a Segurança Social menos quando o Tozé ficou desempregado que aí o subsídio deu muito jeito”).

E é isto. Ontem à noite André Ventura publicou a seguinte mensagem na sua página do Facebook: “Nunca me senti tão só. E tão apoiado por milhões!”

‘Tás-me a ver este cérebro, não estás? Valha-nos Darwin.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share