Não queres legalização? Espera até a epidemia de Lyrica chegar a Portugal

O artigo que se segue serve para te mostrar como o Reino Unido está enterrado em drogas tão ou mais perigosas que a heroína, como é a Lyrica.

A BBC 3 produziu uma série de documentários muito, mas muito esclarecedores sobre a parte má das drogas e o inferno que os seus consumidores atravessam.

De como o mundo da heroína continua igual a si mesmo (https://youtu.be/t4UowXTw7Lg) ou os evidentemente chocantes efeitos de injectar ( MUITO GRÁFICO: https://youtu.be/iT27knsrR6Y ) até à droga mais perigosa de todas no Reino Unido; isso mesmo, álcool ( https://youtu.be/ZzxoLN25FAw ).

“Ó Zangado mas os bifes são todos malucos, até E mandam antes de trabalhar!” É verdade sim, mas se já ouviste falar de MDMA – e eu sei que sim – sabes que por cá também não falta disto:

Por falar em coisas que chegam a Portugal; felizmente a coisa por cá parece ter abrandado (Obrigado Marrocos) mas no Reino Unido a chamada “canábis sintética” continua um grau de destruição que precisas de ver para acreditar:

TÁ BEM Ó ZANGADO MAS O QUE É A LYRICA, AFINAL?

A Lyrica é um medicamento com receita médica da multinacional Pfizer e que está a ser receitado a torto e a direito no Reino Unido.

O abuso de substâncias como Pregabalin ou Valium ( absolutamente chocante e para ver aqui: https://youtu.be/17TbF6n4jI0 ) está a ficar seriamente fora de controlo. Pelo amor do que  tu quiseres, afasta-te disto:

“é ó Zangado, lá ’tás tu a ser super tendencioso!! E a Erva?!?! que é uma droga mesmo super terrível e que merece ser tão proibida como a Heroína, disso não se fala aqui?”

Fala, claro, minha riqueza. Toma lá:

Percebes agora a diferença? Espero bem que sim. Se fores novo/a, juízo. Se tiveres filhos, eu cá mostrava-lhe cada um destes documentários. Precisamos de mudança. Precisamos de não achar que os drogados acabam onde estão porque adoram ser pré-estrume-eminente. Precisamos de perceber que substâncias são realmente perigosas e as que poderão ajudar a uma vida mais equilibrada.

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share