Marias Capazes querem homens (brancos!) proibidos de votar

O céu é azul, o Sol nasce todas as manhãs e as Marias Capazes continuam a agravar o problema com que supostamente lutam.

O Alexandre (obrigados!) referiu-me que estava a haver barulho na página do Facebook das Marias Capazes? Quem são essas? Ui… isso agora. Épa, é tipo… solteiras… feministas… com QI baixo? Pronto, mais ou menos isto.

Numa recente crónica, a iluminada Suellen Menezes (também não faço ideia) defendeu uma estranha teoria que só lhe pode ter vindo à cabeça naquela noite em que exagerou largo no Victan.

“a suspensão temporária do poder do voto dos homens brancos é a única chance de produzir uma real alteração no mundo no espaço de apenas uma geração”.

É. Meter os miúdos a meditar não chega! Para a cronista, esta medida é necessária uma vez que, segundo análises recentes (dais quais ela já não tem o link), “nem as netas das netas das nossas netas terão salário igual ao dos homens” e ninguém parece importar-se “com essa desigualdade tão flagrante”. (foi uma coisa que ela ouviu nos EUA e acha que aqui também é igual)

Suellen acredita que esta questão “seria motivo para acção imediata se as vítimas pertencessem a qualquer outro grupo. Infelizmente, são mulheres”. Posto isto, é tempo “de exigir o equilíbrio imediato da balança dos poderes. Agora, e não dentro de 170 anos. É tempo de retirar aos opressores o poder de oprimir”, escreve.

Uma vez que “o poder se exerce pelo voto”, Suellen sugere que se retire esse poder a quem abusa dele pelo prazo de 20 anos, o que “seria o suficiente, e os benefícios seriam universais, e não apenas para mulheres”.

E anda o mundo assim, todo desgovernado, com uma solução tão simples e básica! Ai Suellen, isto realmente, se as pessoas t’ouvissem, é que faziam bem, não é?

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share