Afinal o gajo que criou o Baleia Azul estava só a ajudar a Selecção Natural

Philip Budeikin tem 21 anos e é o criador do infame “jogo” Baleia Azul. Diz que os jogadores são “lixo biológico” e até já recebe cartas de amor na prisão.

Estás, certamente, familiarizado/a com o conceito de Suicidal Black Metal, não estás? Não? Bom, é um género musical muito popular pó Norte da Europa (e cá em casa) e há pouca gente que to consiga explicar tão bem como os Shinning nesta intro absolutamente perfeita.

Ora, é neste pressuposto de “se és fraco ao ponto de ter cortar porque um estranho disse, não estás cá a fazer nada” que este Russo criou o Baleia Azul.

Budeikin afirmou ainda às autoridades que os jovens estavam “felizes por morrer” e que estava a “limpar a sociedade”, adianta o jornal britânico Daily Mail.

CARTAS DE AMOR; QUEM AS NÃO TEM?

As autoridades da prisão de Kresty, em São Petersburgo, na Rússia, onde está sob custódia, afirmam ter recebido dezenas de cartas de amor de adolescentes para Budeikin. Por lei, não podem proibir o acusado de ler e responder às cartas.

Acusado da morte de pelo menos 16 raparigas que participaram no jogo suicida que tem corrido a Internet, o russo de 21 anos garante que quem entrou no jogo “queria morrer”.
“Elas morriam felizes. Eu estava a dar-lhes o que não tinham na sua vida real: calor, compreensão, uma ligação a algo”, disse o jovem em entrevista, citado pelo Daily Mail.
“Há pessoas e há lixo biológico. Os últimos não representam qualquer valor para a sociedade. Eu estava simplesmente a limpar a sociedade destas pessoas. É preciso distinguir pessoas normais de lixo biológico”, disse.
“Tive esta ideia há cinco anos”, admitiu, garantindo que usava “conteúdo depressivo” para colocar as suas vítimas “no estado de espírito certo”.
“De repente, a ideia tornou-se uma moda e havia muitos imitadores, o que me irritou”, assegurou.
É século XXI, estamos assim, estamos.
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share