Ter filhos contigo mesmo/a e Úteros Artificiais

A tecnologia está uma coisa parva. Esta semana confirmou-se que já temos a funcionar Úteros Artificiais mas os cientistas querem, ui, muito mais.

Ter filhos é espectacular. Tê-los com alguém que não nós é que nem sempre. A pensar nisso cientistas estão já prontos a conseguir uma criança só com as células do pai ou da mãe.

O processo é absurdamente confuso, mas segundo uma tese lançada por César Palacios-González, John Harris e Giuseppe Testa, onde não só é explicada a teoria de tal processo como se analisam as consequências morais de reprodução humana no singular.

Mas há mais, por exemplo, crianças com 3 pais

Se a adopção por casais do mesmo sexo levantou os problemas que levantou, imagina agora uma criança com – geneticamente falando – ADN de três seres humanos (esperma de um homem, óvulos de duas mulheres). Isto poderia, por exemplo, eliminar o risco de doenças do miocárdio hereditárias da mãe.

O interessante relatório pode ser lido aqui.

Não esquecer também que no Japão está em avançada fase de desenvolvimento o primeiro útero artificial onde um ser-humano pode ser gerado fora da barriga da mãe. E como se isto não chegasse, fala-se mesmo na manipulação de genes para evitar doenças hereditárias e até mesmo cor dos olhos e afins.

E esta semana surgiu o seguinte vídeo. Primeiro útero artificial a funcionar. É.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share