Riscar um Lamborghini Gallardo é arte

Um museu decidiu levar a arte contemporânea pelos sítios estranhos do costume. Agora os visitantes podem riscar um Lamborghini Gallardo e deitar tudo cá para fora.

Dás importância suficiente ao valor e à marca dos carros para ser agradável riscares um? Gostas de vandalizar propriedade alheia não-essencial? Então toca a dar um saltinho à Dinamarca onde poderás riscar um carro como tem o Cris.

A obra, em exposição no museu ARoS Aarhus Kunstmuseum, tem o sugestivo nome “No Man Is An Island – The Satanic Verses” (ou na tradução literal: Nenhum Homem é uma Ilha – Os Versos Satânicos) e recebeu diferentes rabiscos por toda a superfície, incluindo emblema, rodas e faróis pelos visitantes que passavam pelo museu durante semanas em que ficou exposto.

Agora que obra está “completa”, permanecerá em exibição até Setembro. Depois, será entregue de volta ao dono, um artista plástico norueguês apelidado de Dolk, conhecido pelos grafites de rua e autor de diversas intervenções urbanas espalhadas pela Europa.

O mais interessante é que o carro, já de si, obscenamente caro, acabará por valorizar ao ser uma “obra de arte”. Estranho, este mundo dos museus, não é? Por outro lado acho que vou fazer o mesmo ao meu Clio. Pode ser que chegue aos 1000 euros.

Guardar

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share