E voltarmos a praticar o Ostracismo, não?

O Ostracismo era uma punição existente na antiga Grécia na qual o cidadão, geralmente um político, que ameaçasse a democracia, era banido do país.

Esta excelente ideia veio direitinha da cabeça do nosso amigo Clístenes, hoje em dia conhecido como o “Pai da Democracia”. Este pecerrucho achava e bem, que ao tornar-se demasiado poderoso, um cidadão poderia minar os tais conceitos de democracia que ainda hoje nos servem.

Clístenes viu a sua ideia ser implementada em Atenas que era um sítio espectacular a menos que fosses um adolescente rapaz ou um, vá, escravo.

Bom, se os ‘mericanos se lembram disto acho que já têm o primeiro exilado escolhido.

Aqui pelo burgo acho que a ideia talvez nem resulte. Afinal de contas, por norma, os nossos políticos arranjam sempre uns biscates para fazer no estrangeiro por isso não se importam de ser exilados. (pimba! piada à revista portuguesa que é para eles aprenderem!)

O resultado da votação era proclamado na Pnyx e a vítima deveria deixar a cidade em dez dias, durante dez anos.Ao saber disto, Vale e Azevedo disse “lol”.

Share

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share