As negras ilustrações de Gypsie Raleigh

A ilustradora e escritora, Gypsie Raleigh deu-me cabe da cabeça. Até me deu vontade de ouvir The Cure. Bom, desenhos com mensagem para pensar na vida, no amor e no resto.

Raleigh conta que começou com os desenhos quando a vida a deixava sem palavras. Baseada na sua própria experiência e no sofrimento desta, a rapariga meteu online meia-dúzia de ilustrações. Hoje é um nome conhecido e respeitado um pouco por todo o mundo.

Acredita que faz bem segui-la no Instagram pois o teu feed é ocasionalmente alimentado com imagens do que o cinema gosta de chamar “comédia dramática”. Digo eu, que não sou barbeiro. (esta referência é tão antiga que agora até tive vontade de fazer uns bonecos destes.

Bom, sem mais demoras que não vieste aqui ver-me a escrever mil e uma coisas sobre a rapariga quando o que realmente interessa é o que faz. E, como verás de seguida (desculpa, tenho mesmo de cumprir um mínimo de palavras por cada artigo senão não me pagam) , isso é coisa que a Gypsie faz com mestria.

Eu sei, eu sei. A rapariga não é boa da cabeça. Mas quem o é, afinal, neste mundo? * cruzar de pernas enquanto contemplo o horizonte *

Não é do caraças? Eu cá adorei. Se tiveres mais sugestões do género é favor de as partilhar com o mundo nos comentários em baixo. E digo isto, não porque precise de um mínimo de texto, mas porque acho que é na partilha, mesmo das coisas más, que a humanidade evolui, um dia de cada vez. Afinal de contas… * descruza a perna * … cada pequena vela ilumina um pouco a escuridão. Sim, estou a citar Roger Waters que tem disco novo a 19 de Maio.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share