Ex-Polícia mata 4 sem-abrigo para ressuscitar com rituais satânicos de forma a ter um exército Zombie

É. O título é comprido mas absolutamente real. Uma história de rituais satânicos e muita crença no oculto, que é afinal, uma longa tradição russa.

Arsen Bairambekov foi polícia e estava agora reformado. Numa noite, escolheu 4 sem-abrigo e prometeu-lhes Vodka com força. Ora, numa armadilha assim até eu caía.

Bom, afinal Arsen tinha-lhes era um altar feito onde matou um a um naquilo que a acusação descreve como “homicídio ritualístico”, ou seja, um sacrifício.

Depois disto, obviamente, enterrou os corpos e voltou uns dias depois para confirmar se a Necromancia tinha feito efeito.

Quando detido explicou que regressou ao local para levar os seus ressuscitados zombies para um exército deles que planeava criar.

Se isto te parece resolvível com internamento psiquiátrico enganas-te. É que Arsen já tinha acusações de tráfico de armas e era suspeito de dois homicídios de dois empresários em 2002 e 2010, e por isso, os psiquiatras russos avaliaram-no como perfeitamente apto para cumprir a sua pena numa prisão normal.

RÚSSIA OCULTA

Estimam-se 400 mil ocultistas profissionais a trabalhar actualmente na Rússia. O isolamento do mundo ocidental e a própria cultura acabam por contribuir para uma larga fatia da população manter crenças medievais.

Para teres uma ideia de como a coisa está má, em 2008, o Ministro do Interior russo afirmou que o Satanismo era uma maior preocupação do que o Terrorismo Islâmico. E não estava a ser irónico. É que têm aumentado o número de crimes violentos com relação directa com os tais rituais satânicos e afins.

Um bom exemplo da loucura que por lá anda foi a notícia do rapto de 4 adolescentes que, viria-se a saber mais tarde, foram raptados por um grupo de satanistas canibais (é verdade) que mataram cada adolescente com 666 facadas cada. Como seria de esperar, foram depois cortados aos bocados, assados na fogueira e comidos pelo tal grupo.

Ao todo foram presas 8 pessoas pelo crime. Vários detidos confessaram outros episódios: “desenterrei a minha ex-namorada e comi-lhe o coração” disse um deles ao ser detido.

E acredita que a longa-lista de crimes hediondos continua (em inglês, aqui). Relembro que tudo o que acabaste de ler aconteceu este ano e no ano passado e que não tarda estamos no século XXII e uma pessoa ainda a saber de coisas assim. Adorai a Darwin que vos faz melhor, vá.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share