Até os Espíritas portugueses não querem ter nada a ver com a Alexandra Solnado

Alexandra Solnado lançou mais um “livro” e celebra 15 anos de conexão com a conta bancária de inúmeras pessoas que personificam a ignorância. É verdade, já sabes alguma coisa sobre ela, mas prepara-te para saber tudo.

Não pego na Solnado de ânimo leve. É um enorme desafio dizer ainda pior desta criatura do que muitos já fizeram. Do seu canal de Youtube onde, por exemplo, tem um vídeo em que ensina “como resolver TUDO” até ao seu hilariante Facebook, chega a ser fácil demais. Mas ainda assim, Alexandra continua a ganhar dinheiro e sinto-me por isso na obrigação de lhe dar a maior coça intelectual que consiga. Mas não sou o único.

Agora são os espíritas portugueses que reforçam que o quer que seja que ela faz, pouco ou nada tem a ver com espiritismo.

Não. De forma alguma. Alexandra Solnado não é espírita.
Não somos versados nas técnicas que Alexandra usa, desconhecemo-las por completo, não dominamos conceitos como o de “astrologia cármica“, “limpezas espirituais” ou “sobreposição de encarnações”, entre outros que publicita no seu site.
Podemos, contudo, afiançar que o que Alexandra faz não tem nada a ver com Espiritismo.
Alexandra Solnado pratica uma actividade com fins lucrativos: faz consultas, ministra cursos pagos, aplica terapias (desconhecemos a sua natureza e se podem tecnicamente ser assim chamadas) pagas, vende livros com margem de lucro. É detentora de um negócio, portanto. Respeitamos, mas essa é desde logo uma diferença entre o Espiritismo e a actividade de Alexandra.

Melhor do que isto não sei se consigo mas vou tentar. Aliás, vou deixá-la falar que é sempre mais eficiente. Se não conseguires ver até ao fim é perfeitamente compreensível mas tenta só até aos 3 minutos para a ouvires repetir que ganhou 2 prémios, dados sabe-se lá por quem e que já vai em mais de 120 mil consultas:

Chega ou queres mais?

Toca a misturar Cristo e Karma, Karma com Cristo, um cheirinho de vidas passadas mais dois toques de psicologia simples e tau! toma lá fresquinho.

Ai Solnado, Solnado. Quando finalmente morreres e tiveres de prestar contas ao São Pedro é que vão ser elas. Direitinha para o purgatório onde o Diabo, finalmente, fará de ti uma mulher preenchida.

“SEU IGNORANTE, SABE LÁ VOCÊ O QUE DIZ!”

Sei, sei pessoa que acha que a Solnado não é uma larápia mas sim um ser iluminado.

Até porque gosto muito destas temáticas. Interessou-me profundamente porque é que um homem tão sábio quanto Sócrates acreditava no Hades, ou porque raio Allan Kardec escreveu o que escreveu e vivo a minha vida com o objectivo de me tornar mais esclarecido.

E sabe o que resultou para mim, minha querida? Ler a teoria da relatividade. Perceber que os supostos alinhamentos de astros não existem para lá de uma deturpada e pequena perspectiva humana. Que ou explicamos tudo com mecânica quântica ou a energia negra que acelera a expansão do universo não faz ponta de corno de sentido.

Isto supondo que está perfeitamente a par dos conhecimentos de física que explicam, cientificamente e através de testes, o funcionamento do universo. Ai não? Prefere ler o livro mais ligeirinho que consegue para se sentir inteligente?

VAMOS ENTÃO À PSICOLOGIA

Nesse caso, o que a minha querida precisa é de psicologia. Antes de cometermos erros graves de análise, analisemo-nos a nós mesmos. A neuro-ciência tem feito avanços espectaculares para nos explicar o motivo de acreditarmos em deuses, anjos, demónios e afins. Assim muito simples para a querida entender:

Em situações extremas, como as enfrentadas por quem está no limite da resistência física, dor ou próximo à morte, o cérebro reage com a redução da actividade na área responsável pela consciência e o aumento em regiões ligadas à imaginação.

Essa reacção natural está na origem das “alucinações”. Não há mistério algum neste processo. Os cientistas são capazes de produzir visões ou a sensação de transcendência espiritual com o estímulo artificial de certas áreas do cérebro. A minha querida, não tendo informação que chegue e estando nos estados acima citados, também.

Aliás, aqui o seu amigo Zangado já se fartou de ver deus e o diabo recorrendo a coisas bem mais baratas que a Alexandra. Experimente DMT e depois diga-me alguma coisa.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share