Os desgraçadinhos dos Juízes querem ganhar mais

Juízes. Essa classe que, esperemos, seja substituída por computadores que farão o que fazem em 900 % menos de tempo e outro tanto mais barato. Até lá teremos que aguentar a sua insatisfação, e acima de tudo, pagá-la com um sorriso ou vamos presos.

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) quer aumentar os salários de quem está no topo da carreira, acabando com o limite imposto pela lei que diz que os magistrados (e outros funcionários públicos em funções de chefia) não podem ter um ordenado superior ao primeiro-ministro.

Na estrutura das remunerações, Maria José Costeira explica que o actual sistema “não distingue, praticamente, a antiguidade e entre instâncias judiciais. Ou seja, juízes com 10 anos ou 30 anos de serviço têm diferenças de remuneração que não chegam a 200 euros”.

O que realmente é pouco tendo em conta quanto ganham os juízes portugueses. Depois de terem sido os primeiros funcionários públicos a serem aumentados depois da saída de Troika com uma porcaria de 1000 euros a mais. Sem contar com regalias absurdas, o ordenado de um juíz chega aos 6000 euros mês com uma reforma que dá, citando Pacman ou Carlão, para esgotar o stock nacional de Viagra.

Tudo para dar marteladas vestido de avental?

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share