Era só isto, obrigada. Ah, e uma entrevista.

Era só isto, obrigada. Mas era só isto o quê? Foi o que eu fui descobrir. Era Dezembro e encontramo-nos os dois numa saída à noite. Foi uma entrevista dificil porque ela estava distraída com uma mesa de universitários lá do canto. Novos talentos para descobrir e, atenção homem ideal, caso não saibas, andam à tua procura. Meninos e meninas, Era só isto, Obrigada.

Era só isto, obrigada. Um nome simples, sonante, bom de decorar. O que te levou a criar uma página de Facebook?

Antes de mais há que ter em conta uma premissa fundamental: eu sou um bicho parvo. As coisas que eu digo são estúpidas e ditas de forma ainda mais estúpida. Mas eu gosto. Sou um peixinho feliz.
Seguidamente, eu gosto de ter amigos. E acho que não poderia manter uma vida social saudável se colocasse todo o meu chavascal cerebral em praça pública com o nome que os meus pais me deram.
Por fim, tenho necessidade de escrever, qual pita de doze anos (ou 5, porque as de doze já fazem crianças), tudo o que me vai cá dentro. Falo de ranhoca e tudo… Também já meti sangue ao barulho. É uma página muito realista. E gráfica. Portanto cá está a resposta: ninguém me ofereceu o diário de oferta que vinha com a revista Bravo, por isso recorri à Internet.

Que dizes da tua concorrência? Sentes, como eu, que há necessidade de criar uma revista de imprensa cor-de-rosa para falar sobre as invejas e ciúmes dos administradores de páginas do Facebook em Portugal?

Temos concorrentes? Não estou a par destas coisas. Não faço posts por likes ou por comentários. Nem ando a medir pilas virtuais. Até porque não tenho disso (mas tenho um dildo, isso serve para contagem?). Não me vou armar em Maria Joaquina e dizer que não fico contente por ter um bom feedback por parte de quem lê. Fico contente, pois. Afinal há gente que acha piada às alarvidades que debito. Não devo ser assim tão anormal. É o que mantém esta fé de que não irei parar numa instituição psiquiátrica antes dos 50. (50? Quem queremos enganar?)
Se, porventura, fosse necessário criar uma revista desse género, eu gostava de ficar com a parte da astrologia. Acho que teria futuro. Ou, pelo menos, poderia incrementar o jajão na vida das pessoas. Algo do género:

Capricórnio
Amor: Esta semana poderá encontrar o amor da sua vida (ou uma moeda de 2 cêntimos, é parecido).
Saúde: Esteja atenta, nem só de pão vive o pombo.
Finanças: Procure a moeda de 2 cêntimos.

És uma ex-viciada em futebol. Coisa que não estranho, porque afinal só mulheres para verem 22 meninos de calção a correr suados uns com os outros. O que te fez abandonar tal vício? O Futre não jogar mais?

Essa perspectiva de ver 22 gajos de calção a correr, todos suados, uns com os outros, parece-me coisa meio abichanada. Eu gostava da beleza da coisa. Gostava de ir ao estádio com o meu pai, levar as sandes dentro da mala, sentar nas bancadas, levar com o vento gelado na tromba, enfiar a cara toda no cachecol e criar geada nas pestanas. Sentir aquele entusiasmo na pele, de milhares de pessoas a vibrarem pelo mesmo clube. Ver jogadores a correrem até não poderem mais. A fazerem da bola a sua little bitch. Mas depois surgiu uma raça estranha meio maricon: os cabelinhos compridos à la Filippo Inzaghi, as tatuagens, os brincos de diamante, as representações dramáticas do nível Luciana Abreu, mas paixão pelo jogo… zero! Uma gaja só aguenta semelhante tortura até descobrir o crochet!

Se fosses uma X-men (isto não faz sentido e é machista), que super-poderes gostavas mesmo de ter? Só podes ter até 4.

Ai o catano. Estou a sentir-me limitada. Vejamos:
1. Ilusão telepática;
2. Ressurreição;
3. Anulação de Habilidades de outros mutantes;
4. Controlo dos 4 elementos;
E isto foi a única resposta na qual ponderei bastante, pesquisei no google e levei muito sério. Ok, fui só ver os poderes mais fixes da Jean Grey, e misturei um bocadinho com os da Storm, tá?!

Fica, por isso por esclarecer se o Gambit realmente queria afinfar na Jean ou se na verdade, ele queria era ver o olho ao Cyclops… Bom, por falar em comer; Sabias que os Kinders levam GMO’s (vai ao google) e que prejudicam a tua saúde? Por falar em saúde, vai uma sande com sementes em cima?

A falta de sexo também prejudica a minha saúde e ninguém faz nada por isso! Double standards? Deixem os meus kinder bueno em paz! Pessoas que colocam sementes na comida deviam falecer. Todas. Parem de roubar comida aos passarinhos.

“Os cães têm donos, os gatos têm staff”, vi eu uma vez numa loja. Concordas?

Desculpa, estive ocupada a cortar as unhas dos meus gatos, tenho que lhes dar de comer, limpar a caixinha de areia mas os gajos não me deixam fazer nada porque só reclamam mimo. Staff? Onde? Nunca. Onde foste tirar essa ideia louca da tua cabeça?! No entiendo.

Na revista Caras da semana passada, disse que estavas em idade fértil e solteira que nem uma batata, sendo que, ao mesmo tempo, sem fé alguma nos homens. Queres comentar? Falar sobre isso? Ouvir um bocadinho de Adele?

Eu tentei ouvir Adele ontem e quase tive que comprar um sofá novo. Aquilo ficou meio húmido de todo a matéria lacrimal e ranhoca que por lá se viu. Ou então estava com alergias. Os sintomas são parecidos. Mas no caso das alergias não me dá vontade de bater em pessoas. E depois fazer sexo com essas pessoas. E depois bater-lhes de novo. E repetir. Por período indefinido. (Mas quando digo pessoas, é só uma pessoa. Achei por bem fazer esta ressalva, não vá a malta juntar-se aqui à porta de casa e dizer “mas tu prometeste…”.)

Para não receberes demasiados pedidos de amizade em vão; como é, para ti, o homem ideal?

O homem ideal… vamos tentar fazer disto uma resposta séria e lamechas: é aquela pessoa que te traz aquele sentimento de pertença a cada vez que olhas para ele. Que te traz segurança, que cura qualquer mal deste mundo com um abraço, e que te faz sentir absolutamente protegida. É aquela pessoa que não te faz sentir “needy” ou te faz pedir para te sentires amada porque ele prova-te e mostra-te isso todos os dias. É quem te faz rir até te doer a barriga e os maxilares, e estares já em estado de semi-falecimento, no qual, se rires mais um bocado ficas com abdominais mais definidos que os da Carolina Patrocínio. É quem não tem medo de discutir contigo, mas respeita-te e não foge das discussões. É quem opta por resolver em vez de optar por provar quem está certo. É quem cuida de ti quando estás doente, leva-te um chá à cama e dá-te um beijo na testa. É quem, por vezes, parece um miúdo indefeso que tu adoras cuidar e também proteger. É quem gosta de ouvir boa música. É quem gosta de sair e andar de mão dada contigo na rua. É quem gosta dos seus próprios interesses e hobbies, e mantém a sua individualidade. Mas adora partilhar contigo os interesses que têm em comum. É quem gosta de dar umas boas palmadas no sexy time, e sabe distinguir o “fazer o amor fofinho” com o “fazer o amor violento”. É aquela pessoa que tem orgulho em ti, e que o mostra. É aquela pessoa que sabe avaliar uma mulher bonita, mas vai preferir sempre a sua, porque tem aquilo que outras não têm. É aquela pessoa que não tem receio de dizer tudo o que pensa, para o bem e para o mal. Mas que não desiste de ti. É aquela pessoa que, apesar de todas as feridas e desilusões sofridas no passado, te faz confiar que é para a vida, que vai correr tudo bem, e que todos os idiotas do teu passado não eram apenas idiotas, eram pessoas que não te serviam, nem estavam destinadas a ficar na tua vida. E depois de ler isto dás conta que essa pessoa não existe e, por isso mesmo, vais ficar tia e crazy cat lady para o resto da vida.

Porque acho que ainda assim alguns ficaram sem perceber, diz – resumidamente e no mesmo contexto – o que achas sobre:

José Sócrates: esse grande apreciador de pizzas. Em termos políticos, confio que andou na mesma escola para manipuladores que alguns dos meus ex falecidos. Estou um bocadinho cansada de ouvir falar no senhor.

Francisco Pinto Balsemão: O senhor tem cara de quem roubava os kinder buenos dos meninos mais frágeis na escola. Tenho a certeza que foi assim que subiu na vida.

Um filho do Carreira à escolha: Ai… Mas ele não tem só um?! Andei enganada a vida toda?! Eles são todos iguais, soam igual, pensei que era tudo matéria do mesmo saco… quer dizer, acaba por ser, é o saco do Toni, mas caramba!

Gajos com camisas de lenhador mas que nunca pegaram num machado na vida: Eu tenho uma camisa de lenhador, mas já peguei num machado na vida. Aliás, costumava andar com um na mala do carro (não faças mais perguntas, sff.). Assim sendo já me sinto mais descansada. Quanto a essa espécie, bem… eu não sei. Tu fazes perguntas difíceis. Por que raio teria eu opinião sobre pessoas com camisas de lenhador que nunca pegaram num machado na vida? Eu não me queixo das miúdas que se vestem de enfermeiras-prostitutas no carnaval e não lhes pergunto se já efectuaram toque rectal em senhores… Até porque a resposta poderia surpreender-me…

João Manzarra: Acho que o senhor podia arranjar um apelido mais fácil para ser pronunciado pelos velhinhos de Portugal, mas quem sou eu para dizer seja o que for?

Papa Francisco: O Papa Chiquinho tem sido um fofo. Pelo menos é a ideia que tenho do senhor, tendo por base aquilo que ele quer que saia cá para fora. Eu cá sou um ser facilmente manipulável.

Cristiano Ronaldo: É o máiori! “Ah e tal mas é convencido!” E…? Digam-me tudo o que já conquistaram, sozinhos, com o vosso esforço, no alto dos vossos 30 anos? Comparem com o historial do moço. Então ’tá. Pscht.

Uma gaja que até achas gira e bastante simpática: Tu fazes perguntas demasiado difíceis. Era mais fácil responder a cenas sobre, sei lá, leis de Newton! Vou escolher a Cláudia Vieira. A senhora é muito gira e tem um ar feliz. As pessoas felizes são, em regra, simpáticas.

Jorge Nuno Pinto da Costa: Um senhor que cuida da sua saúde enveredando pelo consumo saudável de fruta fresca.

e claro, o inevitável, Paulo Futre. Qual é o teu fetiche com o Futre? Conta-me cenas. Com um ursinho de peluche, mostra-me onde é que ele te tocou.

Ele disse-me que só iamos ver o motor-de-arranque… como tirei um curso de mecânica fui lá ajudar e… bom, não vamos falar mais sobre isso. Era só isto, obrigada, o que diz o teu histórico do browser?

Já vi entrevistas da Revista Maria menos invasivas que isto. E estamos a falar da Revista Maria!! Não vou revelar as minhas pesquisas de como obter maminhas maiores comendo a pele do bacalhau ou como perder 10 kilos em 3 dias com a dieta da bola de berlim. Faz tudo parte do meu charme.

E o que te zanga, realmente? Aquelas três coisas que dão contigo em doida, e no fundo, acabam em reflexão na tua página?

1. Pessoas que falam demasiado alto quando ainda é de manhã;
2. Pessoas indecisas: no passeio, na estrada, na vida!!
3. Pessoas que abandonam e maltratam cães e gatos (não vou dar uma de Madre Teresa e dizer animais no geral, eu como carne de vaca, eu sei que eles não dão miminhos às Cornélias).

Entretanto ela disse que ia a casa-de-banho e nunca mais voltou. Eu como tinha o carro no parque fui embora. Ao sair reparei, por coincidência, que o tal universitário também já tinha ido a qualquer lado. Por falar em ir, vai visitar a página oficial da Era só isto, obrigada. Pronto, então era só isto, obrigado.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share