Serviços Secretos portugueses vigiam polícias ligados à extrema-direita

Agentes e chefes da PSP com ligações à extrema-direita, como os skinheads ou o PNR? Não posso! E os serviços secretos portugueses (sim, sim, os teus impostos pagam disso também) a investigar? É verdade.

A IGAI confirmou grande parte das denúncias das vítimas, jovens do bairro da Cova da Moura que foram agredidos e injuriados. Nove polícias serão sujeitos a processos disciplinares, três dos quais vão ser já suspensos preventivamente, dada a gravidade da sua actuação, por decisão da ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues. Um deles é chefe na esquadra.

Há também suspeitas de falsos depoimentos por parte dos agentes de autoridade.

O caso indiciou atitudes muito graves de discriminação racial por parte dos agentes e abuso violento de força contra os jovens portugueses de ascendência africana. “Disseram que nós, africanos, temos de morrer”, “vocês têm sorte que a lei não permite, senão seriam todos executados” ou “deviam alistar-se no Estado Islâmico”, contou, na ocasião, um dos jovens agredidos.

Para muitos isto está longe de ser novidade e fica desde já a recomendação para o mesmo tipo de investigação no Exército Português. Lá então, abundam.

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share