Proibida de Amamentar na Primark? Loja diz que é tudo mentira

Uma mulher diz que um segurança de uma loja da Primark lhe tirou a bebé de nove meses dos braços, quando estava a amamentá-la. A marca diz que é tudo mentira e que se há lugar onde se deve amamentar uma criança, é no sossego das suas lojas.

Caroline Starmer, de 28 ano, mãe de quatro filhos, afirmou que estava a tentar alimentar uma das suas gémeas, discretamente, num dos estabelecimentos da Primark, em Leicester, no Reino Unido.

Starmer explica que estava amamentá-la, atrás de um manequim, e estava pouca gente à sua volta. A britânica refere que estava com a outra gémea no carrinho, quando foi abordada por um homem que descreveu como sendo segurança do estabelecimento. Este obrigou-a a parar a amamentação e disse-lhe que tinha de sair da loja. Quando a mulher recusou, o indivíduo ‘arrancou-lhe’ a criança e disse que se a queria ter de volta, teria de ir com ele.

“A dor foi inacreditável. Ela foi retirada, contra a sua vontade, então ‘agarrou-se’ com os únicos dentes que tem, causando um dor imensa”, afirmou a mulher.

Assim que recuperou a menina, a britânica diz que foi direita à esquadra da polícia para apresentar queixa.

A Primark já veio negar as acusações, feitas através da página de Facebook Free to Feed (Livre de Alimentar), de que um dos seguranças tirou a menina da mãe, depois de lhe ter pedido para parar de amamentá-la dentro da loja. Afirmam ainda que as câmaras de segurança não mostram o incidente e que a descrição que a mulher fez do indivíduo – um homem asiático com 1m80 – não corresponde a nenhum dos seguranças.

A multinacional garante ainda que “todas as mulheres podem amamentar, onde quiserem, nas suas lojas.”

Por isso já sabes, querendo amamentar, o sossego habitual numa loja Primark é coisa a considerar.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share