Mas afinal quem são o Paulo Almeida e João Leitão?

Como sempre, primeiro ouvi falar de uma polémica na web portuguesa. Depois fui ao Google Trends ver se valia a pena dar-me ao trabalho. Percebi que não mas como alguns apreciadores deste espaço me pediram opinião, lá tenho de o fazer. Se o Marcelo pode…

Primeiro tive de descobrir quem era o Paulo Almeida. Ao que parece, é um dos gajos que o Rui Sinel de Cordes usa para encher os cartazes que vai fazendo depois de dois programas na Sic Radical, nos tempos em que não era um canal de culinária.

Pelos vistos o Paulo disse coisas feias sobre mulheres. Essas coisas feias foram parar aos olhinhos de feministas e o próprio garantiu que o Facebook lhe cortou acesso durante uns dias depois de várias denúncias da mesmas. A coisa vira uma micro-polémica (aqui o vosso amigo Zangado espera que isso aconteça, um dia destes, com tópicos relevantes tipo fome ou falências pessoais) e começa a chacina-do-atrás-do-ecrã. Uns com os limites do humor, outros a defender que todos devem dizer o que lhes escorre da pineal e depois chegou o João Leitão. Quem é o João Leitão? Fui o que eu tive de descobrir. Toca a abrir o Google outra vez e “ah, o gajo que fez o filme do Capitão Falcão”.

Ao que parece, Paulo Almeida e João Leitão pegaram-se à porrada cibernética. Felizmente, não em privado, e eis que todos os seguidores de ambos se juntaram à festa.

Se o Paulo Almeida se defendeu com uma imagem do Carlin (nem quero saber, heresia pura!) e com quantos bilhetes tem vendido ao longo dos anos (não mais que o grande Fernando Rocha, certamente), o João Leitão escreveu isto (https://www.facebook.com/capitaoleitao/posts/672062159565207:0). Sim, um texto longo e maçudo mas do qual gostei particularmente do seguinte:

A comédia é a única arma que cobardes como eu e o Paulo Almeida temos no nosso arsenal. Nós não fazemos nada para mudar o mundo para melhor. Só mandamos umas piadas na esperança que outras pessoas o mudem por nós.

Usando a metáfora do Leitão, apontar a arma a feministas, deficientes, etnias, etc é ainda mais cobarde, não?

– Mas ó Zangado! Eu já te vi fazer piadas com anões! Seu hipócrita! – é bem verdade, cara voz moral e cerebral que tenho dentro de mim. Porque sou uma besta que, por vezes, nem sequer pensa no que diz. Ou, porque à semelhança do Paulo Almeida faço isto:

Paulo Almeida Anjos Negros
Ah pois. Forte não é?

Imaginando que queres uma conclusão para tudo isto:

Se considero que um site como o Maria Capaz acaba por denegrir e prejudicar o que é conhecido por feminismo? Completamente.

Se acho que a liberdade de expressão é essencial? Também.

Se percebo de gente sem talento que precisa de recorrer a Marketing duvidoso? Sou especialista.

E é só isso. A velha máxima do falem bem, falem mal, mas falem. Por outras palavras, e pegando nestes dois: O Paulo Almeida é o Mercado Livre, o João Leitão o Zeitgeist. E se a economia não é o teu forte está na hora de usares o Google (se possível diz que vais da minha parte).

Share

One thought on “Mas afinal quem são o Paulo Almeida e João Leitão?

  • Março 4, 2016 at 12:39 am
    Permalink

    Fui colega do Almeida na Escola Superior de Educação, nessa altura não falava mal das meninas, estava em minoria que aquilo lá é só quase mulherio e para além disso falar mal delas lá era o mesmo que negar possiveis quecas dia sim, dia sim.

    Nunca percebi o que lhe deu para seguir a vida no stand up quando podia ser um excelente professor de Inglês no desemprego.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share