Maçon António Arnaut diz aos Irmãos que SNS está em risco

O Semanário Sol, que é uma espécie de revista Maria para tudo o que seja Maçonaria, Rosacruzismo ou parvoíce no geral, avança esta semana que António Arnaut voltou no dia 13 deste mês a falar para mais de 100 maçons.

Isto na mesma sala do palácio do Grande Oriente Lusitano (GOL), no Bairro Alto, onde há 37 anos apresentou à maçonaria o seu projecto para a criação do Serviço Nacional de Saúde (SNS), antes mesmo seguir para ser aprovado pelo Governo. O antigo ministro dos Assuntos Sociais alertou os actuais ‘irmãos maçónicos’ para a  a iminente destruição desse mesmo Sistema Nacional de Saúde.

O convite partiu da Loja Simpatia e União (é mesmo assim que se chama) que convidou o antigo ministro e ex-grão-mestre para participar numa sessão sobre o estado do SNS. A reunião, que seguiu todos os rituais maçónicos e com romãs frescas,  contou com várias personalidades – como Vasco Lourenço e o sindicalista João Proença – e decorreu no templo José Estevão, no palácio do GOL.

António Arnaut, confirmando que esteve na loja maçónica «durante 40 minutos a falar do Estado Social», que garante estar a ser destruído de «propósito» pelo primeiro-ministro: «Ele quer reduzir o SNS a um sistema assistencial só para pobres».

Sabe-se agora que a maçonaria prepara-se, também, para entrar na área da saúde. O Grande Oriente Lusitano abrirá uma unidade de cuidados continuados e já tem um projecto definido. A estrutura deverá ter pelo menos 40 camas e será construída num terreno em Marvila, na Avenida Avelino Teixeira da Mota, que faz parte do património do GOL, garante o actual grão-mestre, Fernando Lima.

fernando-lima-maçon

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share