Catarina Matos, a CR7 do Stand Up

Catarina Matos ouviu Passos Coelho e foi-se embora de Portugal. Agora que é a única representação portuguesa com piada no Brasil toda a gente quer ser amigo dela. Eu não sou excepção e antes que ela fugisse para Hollywood consegui, através de vários subornos e um soco a uma jornalista da revista Caras, uma entrevista exclusiva com Catarina Matos, a melhor humorista portuguesa de stand up com ovários.


Catarina, depois de ganhares rios de dinheiro lá fora, também vais construir uma vivenda gigante em Portugal para vires passar as férias?

Claro que sim, e da última vez que verifiquei ainda era Sportinguista portanto será de esperar que a Vivenda Matos seja guardada por pelo menos duas daquelas estátuas de leões que vendem ali à beira da estrada quem vai para o Meco. Também vi que eles vendem réplicas quase perfeitas do Cristo Redentor mas isso já acho parvo.

 

Uma psicóloga com “mamas, cérebro e piada” acabar em Humorista. Os teus pais sabem disso?

Ainda estou a tentar convencê-los que estou numa curva profissional ascendente, mas a sorte é que eles também são humoristas de coração então não está a ser assim tããão difícil aceitarem a minha opção. E depois de ir à Globo vou ficar mesmo muito famosa, aposto que eles não vão dizer que não quando lhes oferecer uma cobertura toda linda em Copacabana.

2014-04-10-ms-catarinamatos-03

Antes eras criativa de publicidade, ou seja, eras especialista em criar necessidades inexistentes nas pessoas em prol de lucro. Hoje em dia, consegues dormir com isso?

Eu vivo desta maneira parva que é acreditar que as pessoas pensam pelas suas cabeças. Só compra quem quer… MAS É GRÁTIS fazer like na minha página facebook.com/catarinamatoscomedy!!!!! SIGAM-ME NO TWITTER COMO JÁ FIZERAM 15,3 K DE PESSOAS!! @catarinamatos!!!! AS SEEN ON TV!

Já não sei quem é que disse que a publicidade é a arte de separar as pessoas do seu dinheiro. Acrescento eu que fiz grandes favores às pessoas, porque como se sabe o dinheiro não traz felicidade.

 

Chegaste ao Brasil com uma mala a passar o peso permitido pela TAP e uns euros no bolso. Hoje já todo o Brasil sabe que afinal as mulheres portuguesas não usam capachinho. Conseguiste com o sotaque que foste aprendendo nas novelas ou a boa escrita passa por cima de questões linguísticas?

Numtendi. É nóis.

 

As pessoas aí no Brasil fazem mesmo orgias no passeio? Sentes-te mudada pela forma de ser e estar brasileira ou continuas a sair o menos pelada que consegues à rua? (pelo amor de deus, fala em depilação, temos de acabar com a farfalhice em Portugal)

As pessoas vivem mais despreocupadas com o que os outros pensam. Em Portugal quase só se fala com amigos (e amigos de amigos). Por isso, o romance tem imensos obstáculos, a começar pela atitude “púdica” das pessoas.

Vejo que aqui há uma liberdade bonita (depende do bairro onde fica esse passeio, claro) e é engraçado porque eles têm aqui uma definição que ainda estou a tentar perceber que é “ficar” (acho que é só dar uns beijos e amassos) e são “ficantes” que é o nível abaixo de namorados. É teen mas é bonito!

Por falar em níveis abaixo, a depilação em Portugal não fica a dever nada à daqui, até porque as melhores profissionais brasileiras de depilação estão a trabalhar muito bem o “bigode” da mulher portuguesa. Acho que deves ter tido azar, continua a procurar e assim colocas a estatística a teu favor.

 

Tirando o Leitão, há alguma coisa de jeito na Mealhada?

Vinho muito bom. Sou muito fã de vinho. Li no outro dia um artigo científico que dizia “um copo de vinho por dia dá saúde” e eu, pelas minhas contas, já sou imortal.

Ah, e a minha mãe mora lá e é uma bela MILF.

(doze minutos a pedir o número e continuamos a entrevista)

Escrever crónicas para uma revista chamada Mens Code. Porque é que não és feminista?

Ainda não me decidi se quero ser feminista ou se quero ser inteligente. O que é ser feminista? Hoje em dia as pessoas distorcem os conceitos das coisas e depois caem em erros, parece daquela vez que me receitaram uns óculos com uma graduação que não era a que eu precisava e passei o tempo a cair. Prefiro não usar óculos nem usar espartilhos. Ok, talvez só aqueles da Intimissimi, são muito hot.

As crónicas que escrevo para lá são de observação e “calhou” estarem numa revista masculina que, diga-se, é de muito bom gosto e não tem badalhoquices. Os senhores da Mens Code têm muito bom gosto. Estou a falar daquela capa com a Raquel Henriques.

Modesta, Catarina sabe que a Raquel nem lhe chega aos calcanhares, até porque mede quase metro e oitenta.

Já começaste a fazer stand-up em Inglês. É para abrires para o Louis CK? É possível fazer algo tão bom no inglês como na tua língua materna?

Olha, como muita gente que hoje faz stand up, comecei a aprender a arte nessa língua, a ver muitos DVDs e, sempre que dava, ir a comedy clubs em Londres e Edimburgo, por exemplo. Portanto as minhas maiores referências fazem stand up em inglês!

Por falar em Louis CK, tenho uma atuação marcada no Laugh Factory (Hollywood, baby!) vou representar Portugal num concurso chamado Funniest Person in the World. Depois vou precisar de votos do pessoal, pode ser? Aqui: http://www.laughfactory.com/contests/funniest-person-semi-finals/online-voting

Quanto às eventuais traduções de texto e adaptações culturais, a minha irmã “obrigou-me” a aprender inglês desde que eu tinha uns 4 anos de idade (obrigada, mana! A SÉRIO, OBRIGADA!) e por isso tenho uma relação muito natural com esse idioma. Consigo adaptar a maior parte do meu material para o inglês mas acho que o ponto de partida é que o meu cérebro pensa de forma bilingue em relação a certos assuntos. Entretanto abri uma conta no twitter em inglês @catcrossmatos – Cross de Cruz, mesmo para o estilo. E vai ser o máximo quando for passar férias ao Algarve!

 

És uma mulher de piadas curtas. Porque é que não fizeste algo mais fácil? Complexo de Narciso?

Para mim é fácil e natural fazer piadas curtas! Aliás, antes de inventarem o twitter, eu tinha um blog (risos) onde fazia tweets sem saber. Podia estar na capa da Forbes por ter inventado o twitter? Podia, mas enfim.

Entretanto tenho experimentado storytelling e também gosto. E improv também é muito bom fazer. (Quem é o Narciso? O que é que ele anda a dizer de mim? Seja o que for é mentira… raio do rapaz, só porque lhe parti o espelho. Não tenho sorte nenhuma!)

 

Se pudesses dar um tiro a alguém sem qualquer consequência: Dilma ou Cavaco?

Bala no Brasil é rebuçado!

 

Catarina, o que diz o teu histórico do browser? (é uma referência a um programa horrendo que dá na SIC)

Sei, é aquele do Daniel de Oliveira? Acho que o Daniel é a cebola dos entrevistadores porque põe toda a gente a chorar.
Quanto ao histórico do meu browser ele é muito MUITO estranho e tenho sempre a desculpa que estava a pesquisar para escrever material novo. Pergunta a qualquer humorista todos vão dizer esta mentir… dizer o mesmo.

 

De tudo – pensa bem que eu sei que é muito – o que te zanga realmente?

Não sou uma pessoa de zangas. Mas ultimamente fiquei bastante enervada com aquela história do Programa VEM (Valorização do Empreendedorismo Emigrante). Uma coisa é o “português ter a fama de ser burro”, outra é ser burro por opção. “Ajudar a voltar” quem não tinha outra escolha sem ser sair? Ponham um visto de trabalho na mão de um português que está à beira da miséria e terão um cidadão do Mundo que vive feliz!

Vemo-nos agosto, meu amado Portugal. <3

Olha lá, podias ter feito uma pergunta alegre para acabar isto em beleza! Desconfio que ninguém leu até aqui, mas… olha, vou deixar aqui o vídeo de uma coruja toda bêbada:

No youtube, para além destas belezas, está mais do que na hora de subscreveres http://www.youtube.com/user/catarinamatos, e no Twitter http://twitter.com/catarinamatos e no Facebook https://www.facebook.com/Catarinamatoscomedy . Ela diz que não tem Tinder por ser casada mas fica a dica para estar atento ao nick mealhada-hottie.

A fazer o Balsemão gastar muito do que tem.
A fazer o Balsemão gastar muito do que tem.
Share

One thought on “Catarina Matos, a CR7 do Stand Up

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share